Home » Mensagens de Autoajuda e Superação » O desafio de lidar com traumas

O desafio de lidar com traumas

NeglectÉ absolutamente normal que um episódio estressante possa a vir causar uma forte reação emocional ou física. Existem muitas formas de como nos ajudar nessa superação, e algumas delas apresentamos nesse artigo.

Os traumas podem acarretar sérios problemas de desenvolvimento do ser humano, porem existem alguns meios, em que podemos transformar a nossa dor e amenizar as consequência que ela pode causar na nossa vida.

Estudos científicos mostraram que o nosso cérebro é capaz de apagar memórias ruins, porem mais importante do que simplesmente apagar estas ações é conseguir encarar de peito aberto tal situação, para que tal atitude não gere um efeito pós-traumático, toda vez que este individuo ficar próximo a uma situação parecida com a que ele viveu.

O estresse pós-traumático nasce após o fato de trauma ocorrido, isso porque o cérebro não consegue ordenar as ações e pensamentos, o que faz com que o trauma vivido volte a mente a todo momento, a nossa memória não nos permite esquecer.

Especialista diz que é preciso garantir a segurança e dar oportunidade para quem sofreu algum transtorno possa expressar suas emoções; no caso das crianças, atenção deve ser maior ainda.

O trauma psicológico envolve situações inesperadas. Não existe uma resposta universal para o trauma e é natural que diferentes reações pós-traumáticas sejam apresentadas como, por exemplo: estado de alerta contínuo, insônia, pesadelos, isolamento, silêncio, estado de choque, amortecimento emocional, agressividade, medo, entre outras.

Respostas de hiperestimulação (medo e alerta) são comuns, como se o fato ao qual alguém tem temor fosse acontecer novamente. Alguns cuidados específicos podem abreviar mais facilmente o sofrimento e construir a superação das pessoas que apresentam sintomas pós-trauma.

“Garantir a segurança do ambiente é o primeiro passo do processo de superação traumática. Nenhuma estratégia terapêutica poderá ajudar se a pessoa ainda estiver em contato com o evento estressor e, portanto, em risco para re-traumatização”, explica Julio Peres, psicólogo clínico e doutor em neurociência e comportamento pela Universidade de São Paulo (USP).
Segundo o especialista, em se tratando dos menores, é preciso favorecer que a criança expresse em palavras (ou em expressões artísticas, como desenhos), as suas emoções, angústias e sensações, para significar e representar a ocorrência traumática. Ao invés de evitar falar sobre o assunto, na tentativa de protegê-los, os pais devem escutar seus filhos várias vezes.

“Porém, para poder transmitir essa mensagem de segurança, os pais devem acreditar nela, isto é: se a embalagem emocional não estiver de acordo com o conteúdo, o efeito pode ser muito pior que a angústia, a incerteza da dupla mensagem e a dissociação provocadas”, afirma Peres.

A solução neste caso seria ajuda de um profissional, quando a pessoa coloca tudo para fora da mente, ela estará dando um grande alivio mental ao cérebro. Dependendo da reação que a pessoa obtiver pós-trauma.

O acesso a exemplos de superação ajudam na representação de uma nova perspectiva para a saída do trauma, gerando uma esperança que contrapõe o sofrimento. Por isso, a ajuda profissional, permitirá que a pessoa com esse tipo de problema consigam superar os “fantasmas” do passado.

“Com a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra especializado em Transtorno de Estresse Pós-Traumático, o paciente conseguirá atribuir significados aos fatos e, em seguida, usá-lo em direção à superação”, conclui.

As pessoas podem reagir de maneira diferente ao mesmo fato, vai depender do histórico emocional de cada um, geralmente 80% das pessoas que passam por traumas, conseguem depois de algum tempo reagir, porem os outros 20% adoecem e ficam dependentes de tratamentos por muito tempo.

A reação do seu trauma, dependerá única e exclusivamente de você, o melhor que você tem a fazer é procurar ajuda e deletar de você essa experiência ruim para que você consiga ter melhor qualidade de vida e consiga desenvolver suas expectativas da melhor maneira possível.
Curando os traumas através da fé

Além de procurar um profissional, a fé é um elemento fundamental no processo da cura de traumas e muitas vezes o fator decisivo. É preciso confiar em Deus e pensar positivamente. Pela fé vencemos todos os tipos de traumas, é através da fé que Deus nos dar forças para lutar e persevera, só assim chegamos ao topo.

Disse Jesus: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”(Mateus 11:28-30).

Texto Adapitado

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no Facebook
É absolutamente normal que um episódio estressante possa a vir causar uma forte reação emocional ou física. Existem muitas formas de como nos ajudar nessa superação, e algumas delas apresentamos nesse artigo. Os traumas podem acarretar sérios problemas de desenvolvimento do ser humano, porem existem alguns meios, em que podemos transformar a nossa dor e amenizar as consequência que ela pode causar na nossa vida. Estudos científicos mostraram que o nosso cérebro é capaz de apagar memórias ruins, porem mais importante do que simplesmente apagar estas ações é conseguir encarar de peito aberto tal situação, para que tal atitude não…

Visão Geral de Comentários

Avaliação do Usuário: Seja o primeiro !
0

Comentar